• Fale com a Microlider:
  • Fone: 11 4232-4364

Diferença entre Calibração Rastreável e Calibração RBC

Home » Mercado » Diferença entre Calibração Rastreável e Calibração RBC

Diferença entre Calibração Rastreável e Calibração RBC

Postado em

O uso de equipamentos de medição é uma atividade comum dentro da rotina de muitas empresas. Tão comum que, às vezes, seus usuários se esquecem de que também existe uma vida útil para esses dispositivos.

A performance de um equipamento de medição, como qualquer outro, deve passar por avaliações de desempenho periódicas. Do contrário, como atestar a qualidade de outros materiais? Como podemos confiar em um aparelho descalibrado?

Ainda é preciso ter em mente que, quanto mais os equipamentos forem utilizados, haverá mais chances de erro na aferição. Portanto, a calibração perfeita dos dispositivos é a espinha dorsal dentro de qualquer empreendimento que busque a excelência de seus processos.

Calibração Rastreável versus Calibração RBC

A calibração RBC, ou “Acreditada”, é aquela que é reconhecida pelo INMETRO, além de outros órgãos internacionais. A sigla RBC significa “Rede Brasileira de Calibração”, cujo selo certifica que a calibração foi realizada em um dos laboratórios que integram essa rede. Quando o equipamento é calibrado dentro desse processo, a rastreabilidade da medição e a comprovação dos métodos empregados são dispensados, uma vez realizadas as análises previstas por Normas como a ISO IEC 17025, observada pelo INMETRO.

Sendo assim, a “Calibração Rastreada” será justamente o oposto disso. Trata-se de um processo não reconhecido pelo INMETRO, não contando assim com o selo de “Acreditação”, que nada mais é do que um atestado emitido por uma entidade especializada e reconhecida no que diz respeito à avaliação metrológicas e de conformidade. Com tal certificação, o órgão de medição reconhece e transfere seu capital de competência aos materiais e processos avaliados.

A calibração rastreada, portanto, emprega métodos de medição fechados, elaborados internamente (por essa razão eles requerem a fundamentação dos processos). Aí o sentido da palavra “rastreabilidade”, pois o laboratório torna-se obrigado a apresentar aos clientes as evidências e parâmetros adotados na medição, que não atendem a padrões mais abrangentes, nacional e internacionalmente, como ocorre no caso da Calibração RBC. Ainda assim, a calibração rastreada também deve observar normas de especificação muito claras (como a  Norma NBR ISO 9001), bem como seus requisitos metrológicos.

O funcionamento na prática:

Quando você envia um equipamento para calibração em um laboratório que pertence à Rede Brasileira de Calibração, o INMETRO emite um número de “Acreditação”, assegurando a rastreabilidade das avaliações realizadas, endossando os parâmetros.

Por outro lado, se o equipamento estiver sob avaliação em local não integrado à RBC, o laboratório em questão (Calibração Rastreada) terá que apresentar cópia referente ao padrão utilizado no trabalho (“Rastreabilidade de Medição”). O cliente terá então que anexar essa cópia ao Certificado de Calibração emitida para o equipamento, provando assim a evidência de rastreabilidade no processo.

Por exemplo, se você enviar uma balança para calibração rastreável, o laboratório escolhido terá que, após a emissão do Certificado, deixar à disposição todos os dados indicativos da rastreabilidade do padrão usado. Assim, quando for preciso em uma eventual auditoria, o cliente poderá apresentar o Certificado de Calibração somado às informações de  rastreabilidade (o kit de pesos padrão adotado, por exemplo).